REGULAMENTO DE BEACH TENNIS DO ESTADO DO CEARÁ 2018 (atualizado em 29/06/2018)

Este regulamento tem a presente finalidade de normatizar a prática do Beach Tennis, através dos torneios chancelados pela Federação Cearense de Tênis em todo o Estado do Ceará, e deverá ser obedecido conforme abaixo:

CAPÍTULO I – DO CAMPEONATO

Art. 1 – O Campeonato Cearense de Beach Tennis será realizado em 2018, regendo-se pelo presente regulamento, de acordo com as regras e procedimentos adotados pela Confederação Brasileira de Tênis – CBT e International Tennis Federation – ITF.

Art. 2 – O Campeonato Cearense de Beach Tennis terá 4 modelos de eventos: FCT 500, FCT 1000, FCT 1500 e Copa Interclubes de Beach Tennis. O datas dos torneios e seus respectivos promotores serão divulgados em nota da federação.

CAPÍTULO II – DA PARTICIPAÇÃO, FILIAÇÃO E ANUIDADE

Art. 3 – Para o ano de 2018, poderão participar de eventos ESTADUAIS, somente os beach tenistas cadastrados no site da FCT(http://www.teniscearense.com.br). Para ser filiado,  o atleta poderá pagar a anuidade no valor de R$ 60,00 (sessenta reais), através do site www.teniscearense.com.br.

Parágrafo Primeiro – Após o dia 30 de Junho de 2018, o valor da anuidade 2018 será de R$ 40,00 (quarenta reais), valendo a filiação até o dia 31 de Dezembro de 2018.

Parágrafo Segundo – Os atletas iniciantes e juvenis estão isentos da anuidade em 2018.

Parágrafo Terceiro – Somente atletas filiados podem ser convocados para Seleção Cearense de Beach Tennis

Para se cadastrar no site da FCT, siga o passo a passo:

1 – envie um e-mail para federacaocearensetenis@gmail.com com seu nome completo, e-mail e telefone;

2- você receberá um login e senha provisória neste e-mail cadastrado;

3- entre no site www.teniscearense.com.br;

4- no canto superior direito clique ENTRAR e digite seu login e senha. Agora você está logado;

5- aparecerá ao lado um aviso para anuidade. para se tornar um atleta federado, Clique e imprima seu boleto ou pague no cartão pelo pagseguro.

Parágrafo Quarto – O atleta que optar por não pagar a anuidade não terá o desconto na inscrição nem terá seus pontos computados no ranking estadual.  

CAPÍTULO III – DAS COMPETIÇÕES

Art. 4 – As etapas do Campeonato Cearense de Beach Tennis 2018 serão classificadas em FCT 1000, FCT 500 e Copa Interclubes. Fica a critério da Federação, em conjunto com o organizador do torneio, definir as categorias a serem disputadas em cada evento. Poderão nestas etapas ocorrer as seguintes categorias:

MASCULINO  

DMPRO – DUPLAS MASCULINO PROFISSIONAL

DMA – DUPLAS MASCULINO A  

DMB – DUPLAS MASCULINO B  

DMC – DUPLAS MASCULINO C  

DMI – DUPLAS MASCULINO INICIANTE

DM40 – DUPLAS MASCULINO 40+ (Nascidos até 1978)  

DM50 – DUPLAS MASCULINO 50+ (Nascidos até 1968)  

DMS14 – DUPLAS MASCULINO SUB 14 (Nascidos a partir de 2004)  

DMS12 – DUPLAS MASCULINO SUB 12 (Nascidos a partir de 2006)

SMPRO – SIMPLES MASCULINO PROFISSIONAL  

SMA – SIMPLES MASCULINO A  

SMB – SIMPLES MASCULINO B  

SMC – SIMPLES MASCULINO C

FEMININO

DFPRO – DUPLAS PROFISSIONAL FEMININO  

DFA – DUPLAS FEMININO A  

DFB – DUPLAS FEMININO B  

DFC – DUPLAS FEMININO C  

DFI – DUPLAS FEMININO INICIANTE

DF40 – DUPLAS FEMININO 40+ (Nascidos até 1978)  

DF50 – DUPLAS FEMININO 50+ (Nascidos até 1968)  

DFS14 – DUPLAS FEMININO SUB 14 (Nascidos a partir de 2004)  

DFS12 – DUPLAS FEMININO SUB 12 (Nascidos a partir de 2006)

SFPRO – SIMPLES FEMININO PROFISSIONAL  

SFA – SIMPLES FEMININO A  

SFB – SIMPLES FEMININO B  

SFC – SIMPLES FEMININO C

MISTA  

DXPRO – DUPLAS MISTA PRO PROFISSIONAL

DXA – DUPLAS MISTA A  

DXB – DUPLAS MISTA B  

DXC – DUPLAS MISTA C  

DXS14 – DUPLAS MISTA SUB 14 ANOS (Nascidos a partir 2004)

DXS12 – DUPLAS MISTA SUB 12 ANOS (Nascidos a partir 2006)  

Art. 5 – Atletas que optarem em se inscrever em duas categorias Master(40+, 50+) ficam impossibilitados de jogar qualquer outra categoria programada para o mesmo dia.

Parágrafo Primeiro  – A idade base para inscrição descrita no artigo acima será em relação ao ano de nascimento.

Parágrafo Segundo  – Atletas que estiverem entre os 500 melhores colocados no “Ranking” ITF não poderão competir em categorias amadoras ou por idade.

Art. 6 – Um atleta não poderá jogar mais do que duas categorias em um dia de competição. Nas categorias por nível técnico o atleta só poderá jogar a sua categoria e uma imediatamente acima, desde que esteja entre os 12 primeiros colocados do ranking da sua categoria ou caso seja convidado por um atleta da categoria imediatamente acima.

Parágrafo Primeiro – Para ter o direito de jogar a categoria imediatamente acima de seu nível técnico, o atleta deverá jogar também a sua categoria. Fica vetado jogar somente a categoria acima, exceto quando a sua categoria de origem do atleta não ocorrer no evento por falta de quorum.

Parágrafo Segundo – O atleta poderá se inscrever com um parceiro de uma categoria abaixo, desde que este esteja inscrito na sua categoria de origem. EX: Atleta da Cat A chamar atleta da Cat B, o atleta da Cat B só poderá jogar a Cat A se estiver inscrito na Cat B.

Parágrafo Terceiro – Nas modalidades Simples e Duplas Mistas, os atletas poderão se inscrever na cat acima independente do ranking, porém devem seguir as regras do parágrafo primeiro do Art. 6.

Parágrafo Quarto – O organizador, juntamente com o árbitro geral do evento, pode limitar o número de inscritos por categoria, conforme o porte do evento. Neste caso, se houver disponibilidade de data e tempo, poderá ser realizado um “qualifying” entre as equipes de menor pontuação. Na impossibilidade da realização do “qualifying”, o critério de seleção dos inscritos será pelo ranking da dupla, e em caso de empate, por antecedência na inscrição.

Art. 7 – Em todas as etapas, serão ofertadas categorias de iniciantes e ao menos uma categoria juvenil. Caso não tenha quorum de equipes, uma clínica deve ser oferecida pela organização do evento.

Parágrafo Primeiro – Atletas iniciantes podem participar desta categoria uma vez na temporada. (Alterado dia 29 de junho de 2018 após deliberação do Conselho Técnico)

Paragrafo Primeiro – O atleta que participa da categoria iniciante será promovido para categoria C nas seguintes condições: a. Caso o atleta seja finalista da categoria Iniciante; b. Ao final da temporada; c. Caso o atleta entenda que tem condições de disputar a categoria C;

Art. 8 – A Copa Interclubes 2018 será realizada terá regulamento próprio, que será divulgado no site da Federação. Esta competição definirá o Clube/Escola campeão da temporada 2018 do Beach Tennis Cearense.

CAPÍTULO IV –  DAS INSCRIÇÕES

Art. 9 – As inscrições deverão ser feitas até 11 dias antes do início do evento, através do site da Federação Cearense de Tênis – FCT. www.teniscearense.com.br conforme o passo a passo abaixo:

1- entre no site www.teniscearense.com.br

2- no canto superior direito clique ENTRAR e digite seu login e senha. Agora você está logado.

3- para se inscrever clique em TORNEIOS

4- aparecerá os torneios com inscrição aberta.

5- dois pequenos botões azuis aparecem embaixo do local do torneio. Clique no botão da esquerda para fazer a inscrição

6- aparecerá uma tela com as opções simples e duplas

7- escolha uma

8- se for simples você escolhe a categoria que você joga e depois confirma ficando pendente pagamento que você escolherá entre boleto ou cartão

9- se for dupla você escolhe a categoria e o parceiro.

10- para fazer uma segunda inscrição no mesmo torneio repita o processo.

11- Escolha pagar através do pagseguro ou direto com o promotor

12- só serão aceitas as inscrições pagas até o dia do vencimento. As pendentes serão descartadas.

Art. 10 – Atletas de outros estados e federações que tenham nível técnico desconhecido pela FCT, só poderão se inscrever nas categorias de nível técnico A ou PRÓ. Nos casos onde houver conhecimento do atleta caberá ao conselho técnico da FCT decidir em qual categoria este atleta será inscrito.

CAPÍTULO V – DAS TAXAS DE INSCRIÇÕES

Art. 11 – TORNEIO FCT 2000

A taxa de inscrição para atletas filiados e com anuidade em dia será;

  •                     01 Categoria: 1ª LOTE R$ 100,00 – 2ª LOTE R$ 120,00
  •                     02 Categorias: 1ª LOTE R$ 150,00 – 2ª LOTE R$170,00
  •                     03 Categorias: 1ª LOTE R$180,00 – 2ª LOTE R$200,00
  •                     04 Categorias: 1ª LOTE R$210,00 – 2ª LOTE R$230,00

Atletas filiados terão desconto de R$ 20,00/etapa na sua inscrição dos lotes acima.

A taxa de inscrição para as categorias juvenis será R$ 30,00/atleta.

A taxa de inscrição para as categorias iniciantes será R$ 50,00/atleta

Art. 12 – TORNEIO FCT 1000

A taxa de inscrição para atletas filiados e com anuidade em dia será;

  •                     01 Categoria: 1ª LOTE R$ 90,00 – 2ª LOTE R$ 110,00
  •                     02 Categorias: 1ª LOTE R$ 140,00 – 2ª LOTE R$160,00
  •                     03 Categorias: 1ª LOTE R$170,00 – 2ª LOTE R$190,00
  •                     04 Categorias: 1ª LOTE R$200,00 – 2ª LOTE R$220,00

Atletas filiados terão desconto de R$ 20,00/etapa na sua inscrição dos lotes acima.

A taxa de inscrição para as categorias juvenis será R$ 30,00/atleta.

A taxa de inscrição para as categorias iniciantes será R$ 50,00/atleta

Art. 13 – TORNEIO FCT 500

A taxa de inscrição para atletas filiados e com anuidade em dia com desconto;

  •                     01 Categoria: 1ª LOTE R$ 80,00 – 2ª LOTE R$ 100,00
  •                     02 Categorias: 1ª LOTE R$ 120,00 – 2ª LOTE R$140,00
  •                     03 Categorias: 1ª LOTE R$150,00 – 2ª LOTE R$170,00
  •                     04 Categorias: 1ª LOTE R$180,00 – 2ª LOTE R$200,00

Atletas filiados terão desconto de R$ 20,00/etapa na sua inscrição dos lotes acima.

A taxa de inscrição para as categorias juvenis será R$ 30,00/atleta.

A taxa de inscrição para as categorias iniciantes será R$ 50,00/atleta

Art. 14 – As datas dos lotes serão definidas e divulgadas pelo organizador do torneio.

CAPÍTULO VI – DA DEVOLUÇÃO DA TAXA DE INSCRIÇÃO

Art. 15 – O Beach Tenista terá direito a devolução da taxa de inscrição nos seguintes casos:

1 -Não havendo o número mínimo de Beach tenistas para realização da categoria.

2 -Inscrição feita em duplicidade.

Art.16 – Nos casos 1 e 2 do art.15, a devolução deverá ser do valor integral pago. O Beach tenista poderá optar por utilizar o valor a ser reembolsado como crédito para futuros eventos.

Art. 17 – O prazo para cancelamento da inscrição e ressarcimento será de 1 dia após ao encerramento da inscrição.

CAPÍTULO VII – DOS SORTEIOS DAS CHAVES E PROGRAMAÇÃO

Art. 18 – As chaves do Campeonato Cearense de Beach Tennis serão sorteadas até 6 dias antes do começo do evento. Data e horários a serem definidos pelo organizador em conjunto com o árbitro geral, e serão divulgados 6 dias antes do início do evento, ficando na responsabilidade do atleta, procurar ver dia e horários dos seus jogos. Duplas Masculino Pró e Feminino Pró serão sorteadas 24hrs antes do início dos jogos.

Art. 19 – A troca de parceiros após a divulgação das chaves somente poderá ocorrer por motivos de saúde, com apresentação de documentação pertinente ao impedimento de participação. Neste caso, não haverá novo sorteio das chaves e haverá apenas a substituição do atleta.

CAPÍTULO VIII – DA FORMA DE DISPUTA

Art. 20 – Das categorias amadoras de duplas. (A, B, C; Mista, Master, sub-14 e sub-12)

1ª Fase (Fase de Grupos) – Grupos com 3 ou 4 duplas, conforme regras abaixo:

3 duplas – Grupo Único (todos contra todos);

4 duplas – Grupo Único (todos contra todos);

5 duplas – Grupo Único (todos contra todos);

6 duplas – 2 grupos de 3 duplas;

7 duplas – 2 grupos (1 grupo de 3 duplas e 1 grupo de 4 duplas);

8 duplas – 2 grupos de 4 duplas;

9 duplas – 3 grupos de 3 duplas;

10 duplas – 3 grupos (2 grupos de 3 duplas e 1 grupo de 4 duplas);

11 duplas – 3 grupos (1 grupo de 3 duplas e 2 grupos de 4 duplas);

12 duplas – 4 grupos de 3 duplas;

13 duplas – 4 grupos (3 grupos de 3 duplas e 1 grupo de 4 duplas);

14 duplas – 4 grupos (2 grupos de 4 duplas e 2 grupos de 3 duplas);

15 duplas – 5 grupos de 3 duplas;

16 duplas – 5 grupos (4 grupos de 3 duplas e 1 grupo de 4 duplas);

17 duplas – 5 grupos (3 duplas de 3 duplas e 2 grupo de 4 duplas);

18 duplas – 6 grupos de 3 duplas;

19 duplas – 6 grupos (5 duplas de 3 duplas e 1 grupo de 4 duplas);

20 duplas – 6 grupos (4 duplas de 3 duplas e 2 grupos de 4 duplas);

21 duplas – 7 grupos de 3 duplas;

22 duplas – 7 grupos (6 grupos de 3 duplas e 1 grupo de 4 duplas);

23 duplas – 7 grupos (5 grupos de 3 duplas e 2 grupo de 4 duplas);

24 duplas – 8 grupos de 3 duplas;

Art. 21 – As melhores duplas da categoria, pela soma das posições no ranking FCT, serão cabeças de chaves no grupo, tendo prioridade em jogar nos grupos de 3 duplas, como segue:

O cabeça 1 ficará no grupo 1;

O cabeça 2 ficará no grupo 2;

O cabeça 3 ficará no grupo 3;

O cabeça 4 ficará no grupo 4.

Art. 22 – Para definição das colocações em cada grupo, observam-se os seguintes critérios, pela ordem:

  •                     Maior número de vitórias;
  •                     Em caso de empate entre duas equipes, confronto direto;
  •                     Em caso de empate entre três equipes, maior índice de games average (Games vencidos dividido por games perdidos)
  •                     Caso as 3 duplas tenham índices diferentes, será determinado automaticamente o 1º, 2º e 3º colocados.
  •                     Caso duas equipes tenham o mesmo índice, e o primeiro ou o terceiro colocado já estiver definido, deverá ser considerado o confronto direto entre as duas equipes restantes.
  •                     Sorteio (casos onde ainda persistir o empate em todos os critérios acima)

Art. 23 – Classificam-se para fase de chave eliminatória as duas primeiras duplas de cada grupo. Para formação da chave eliminatória, serão ranqueados os campeões e os vice campeões de cada grupo observando os seguintes critérios, pela ordem:

  •                     Maior número de vitórias;
  •                     Maior índice de games average(Games vencidos dividido por games perdidos);
  •                     Ranking de entrada no torneio;

Art. 24 – Após a ordenação das equipes que avançaram da fase de grupos, a chave eliminatória será preenchida com o melhor ranqueado assumindo a cabeça de chave 1, o segundo melhor ranqueado assumindo a cabeça de chave 2, e assim sucessivamente, conforme descrito abaixo:

– Chave eliminatória para 4 duplas:

Linha 1 – Campeã do Grupo 1;

Linha 2 – Vice-campeã do Grupo 2;

Linha 3 – Vice-campeã do Grupo 1;

Linha 4 – Campeã do Grupo 2.

– Chave eliminatória para 6 duplas:

Linha 1 – Melhor Campeão de Grupo;

Linha 2 – BYE;

Linha 3 – 2o. Lugar do grupo do 2o. melhor Campeão de grupo;

Linha 4 – 2o. lugar do grupo do 3o. melhor Campeão de grupo;

Linha 5 – 3o. Melhor Campeão de Grupo;

Linha 6 – 2o. lugar do grupo do melhor Campeão de grupo;

Linha 7 – BYE;

Linha 8 – 2o. Melhor Campeão de Grupo.

– Chave eliminatória para 8 duplas

Linha 1 – Melhor Campeão de Grupo;

Linha 2 – 2o. Lugar do grupo do 3o. melhor Campeão de grupo;

Linha 3 – 2o. Lugar do grupo do 2o. melhor Campeão de grupo;

Linha 4 – 4o. Melhor Campeão de Grupo;

Linha 5 – 3o. Melhor Campeão de Grupo;

Linha 6 – 2o. Lugar do grupo do melhor Campeão de grupo;

Linha 7 – 2o. Lugar do grupo do 4o. melhor Campeão de grupo;

Linha 8 – 2o. Melhor Campeão de Grupo.

– Chave eliminatória para 10 duplas

Linha 1 – Melhor Campeão de Grupo;

Linha 2 – BYE;

Linha 3 – 2o. Lugar do grupo do 2o. melhor Campeão de grupo;

Linha 4 – 2o. Lugar do grupo do 3o. melhor Campeão de grupo;

Linha 5 – 4o. Melhor Campeão de Grupo;

Linha 6 – BYE;

Linha 7 – BYE;

Linha 8 – 5o. Melhor Campeão de Grupo;

Linha 9 – 3o. Melhor Campeão de Grupo;

Linha 10 – BYE;

Linha 11 – BYE;

Linha 12 – 2o. Lugar do grupo do melhor Campeão de grupo;

Linha 13 – 2o. Lugar do grupo do 4o. melhor Campeão de grupo;

Linha 14 – 2o. Lugar do grupo do 5o. melhor Campeão de grupo;

Linha 15 – BYE;

Linha 16 – 2o. Melhor Campeão de Grupo;

– Chave eliminatória para 12 duplas

Linha 1 – Melhor Campeão de Grupo;

Linha 2 – BYE;

Linha 3 – 2o. Lugar do grupo do 2o. melhor Campeão de grupo;

Linha 4 – 2o. Lugar do grupo do 3o. melhor Campeão de grupo;

Linha 5 – 4o. Melhor Campeão de Grupo;

Linha 6 – BYE;

Linha 7 – 2o. Lugar do grupo do 6o. melhor Campeão de grupo;

Linha 8 – 5o. Melhor Campeão de Grupo;

Linha 9 – 6o. Melhor Campeão de Grupo;

Linha 10 – 2o. Lugar do grupo do melhor Campeão de grupo;

Linha 11 – BYE;

Linha 12 – 3o. Melhor Campeão de Grupo;

Linha 13 – 2o. Lugar do grupo do 4o. melhor Campeão de grupo;

Linha 14 – 2o. Lugar do grupo do 5o. melhor Campeão de grupo;

Linha 15 – BYE;

Linha 16 – 2o. Melhor Campeão de Grupo;

– Chave eliminatória para 14 duplas

Linha 1 – Melhor Campeão de Grupo;

Linha 2 – BYE;

Linha 3 – 2o. Lugar do grupo do 7o. melhor Campeão de grupo;

Linha 4 – 2o. Lugar do grupo do 2o. melhor Campeão de grupo;

Linha 5 – 4o. Melhor Campeão de Grupo;

Linha 6 – 2o. Lugar do grupo do 3o. melhor Campeão de grupo;

Linha 7 – 2o. Lugar do grupo do 6o. melhor Campeão de grupo;

Linha 8 – 5o. Melhor Campeão de Grupo;

Linha 9 – 6o. Melhor Campeão de Grupo;

Linha 10 – 2o. Lugar do grupo do 5o. melhor Campeão de grupo;

Linha 11 – 2o. Lugar do grupo do 4o. melhor Campeão de grupo;

Linha 12 – 3o. Melhor Campeão de Grupo;

Linha 13 – 7o. Melhor Campeão de Grupo;

Linha 14 – 2o. Lugar do grupo do melhor Campeão de grupo;

Linha 15 – BYE;

Linha 16 – 2o. Melhor Campeão de Grupo;

– Chave eliminatória para 16 duplas

Linha 1 – Melhor Campeão de Grupo;

Linha 2 – 2o. Lugar do grupo do 7o. melhor Campeão de grupo;

Linha 3 – 2o. Lugar do grupo do 2o. melhor Campeão de grupo;

Linha 4 – 8o. Melhor Campeão de Grupo;

Linha 5 – 4o. Melhor Campeão de Grupo;

Linha 6 – 2o. Lugar do grupo do 6o. melhor Campeão de grupo;

Linha 7 – 2o. Lugar do grupo do 3o. melhor Campeão de grupo;

Linha 8 – 5o. Melhor Campeão de Grupo;

Linha 9 – 6o. Melhor Campeão de Grupo;

Linha 10 – 2o. Lugar do grupo do 4o. melhor Campeão de grupo;

Linha 11 – 2o. Lugar do grupo do 5o. melhor Campeão de grupo;

Linha 12 – 3o. Melhor Campeão de Grupo;

Linha 13 – 7o. Melhor Campeão de Grupo;

Linha 14 – 2o. Lugar do grupo do melhor Campeão de grupo;

Linha 15 – 2o. Lugar do grupo do 8o. melhor Campeão de grupo;

Linha 16 – 2o. Melhor Campeão de Grupo;

Art. 25 – Na fase de grupos, os jogos serão disputados em 1 set, normal, com “Tie Break” (melhor de 12 pontos)

Art. 26 – Na fase eliminatória (oitavas de final, quartas de final, semifinais e finais) de todas as categorias deverá ser jogado um “SET PROFISSIONAL”, formato de disputa onde as partidas são jogadas em melhor de 14 games. Vence a partida o jogador que alcançar 8 games com uma diferença mínima de 2 games. Em caso de empate em 7 a 7, termina em 9, e caso persista o empate em 8 a 8 será jogado um TIE BREAK normal (melhor de 12 pontos) para definição do set.

Parágrafo Único – De acordo com a disponibilidade de quadras e horários, caberá exclusivamente ao árbitro geral alterar o formato do método de disputa (até as quartas de final) para um Set normal (6 games).

Art. 27 – Das duplas profissionais

Parágrafo Primeiro – A forma de disputa das categorias duplas profissional e simples será: eliminatória simples. Caso haja necessidade de mudança do formato de disputa, a decisão caberá ao árbitro geral, juntamente com o diretor do torneio e passada para os atletas antes do início das partidas.

Parágrafo Segundo- Os jogos Profissionais Duplas Masculino e Duplas Feminino serão jogados no formato de disputa em melhor de 3 sets. Em caso de empate será jogado um “SUPER TIE BREAK” de 10 pontos.

Parágrafo Terceiro – O formato padrão dos jogos Profissionais de Mistas e todas as categorias Simples serão no formato de disputa onde as partidas são jogadas em melhor de 14 games. Vence a partida o jogador que alcançar 8 games com uma diferença mínima de 2 games. Em caso de empate em 7 a 7, termina em 9, e caso persista o empate em 8 a 8 será jogado um TIE BREAK normal (melhor de 12 pontos) para definição do set.

Parágrafo Quarto – A forma de disputa para torneios FCT 500 pode ser adaptada à oferta de quadras e horários para disputa dos jogos contanto que este formato seja aprovado pela federação Cearense de Tênis e divulgado antes do término das inscrições do torneio.

Parágrafo Quinto – O Organizador, juntamente com o árbitro geral, antes do sorteio dos grupos e chaves, podem alterar a forma de disputa dos jogos das categorias Simples para grupos, conforme a demanda e disponibilidade de quadras.

CAPÍTULO IX – DA PONTUAÇÃO PARA O RANKING

Art. 28 – As categorias do Campeonato Cearense de Beach Tennis receberão a pontuação abaixo, conforme o tipo de torneio realizado, para efeitos de classificação no ranking da FCT (Federação Cearense de Tênis). Abaixo segue a divisão dos pontos:

TORNEIO FCT 2000

CAMPEÃO 2000 pontos
VICE-CAMPEÃO 1340 pontos
SEMI-FINAL 1000 pontos
4ª DE FINAL 660 pontos
8ª DE FINAL 340 pontos
16ª DE FINAL 160 pontos

TORNEIO FCT 1000

CAMPEÃO 1000 pontos
VICE-CAMPEÃO 670 pontos
SEMI-FINAL 500 pontos
4ª DE FINAL 330 pontos
8ª DE FINAL 170 pontos
16ª DE FINAL 80 pontos

TORNEIO FCT 500

CAMPEÃO 500 pontos
VICE-CAMPEÃO 335 pontos
SEMI-FINAL 250 pontos
4ª DE FINAL 165 pontos
8ª DE FINAL 85 pontos
16ª DE FINAL 40 pontos

Art. 29 – O atleta marca ponto conforme a última fase que este disputou no torneio. O atleta que perde por W.O na 1ª fase não marca pontos de participação. O atleta que perde por W.O após a 1ª fase marcará pontos da fase anterior.

Parágrafo Primeiro – O Atleta terá pontuação válida apenas na categoria de origem, não tendo a pontuação conquistada em categorias superiores computada enquanto o mesmo não ser promovido de categoria (Ex: Caso um atleta da Categoria A pontue na categoria Pro, está pontuação somente será computada caso o atleta seja promovido para a categoria A).

Art. 30 – Serão considerados válidos para classificação final do ano as 6 melhores pontuações do total de etapas disputadas durante o ano pelo beachtenista. Caso alguma categoria específica não ultrapasse 6 torneios no ano, fica estipulado uma etapa de descarte para a categoria específica(Ex: Se a categoria duplas masculina A tiver 5 etapas no ano, serão considerados as 4 melhores pontuações do ano);

Art. 31 – Quando atletas tiverem a mesma pontuação no ranking, o critério de desempate será melhores pontuações válidas alcançadas durante o ano. Caso persista o empate, o próximo critério será pontos conquistados em eventos CBT.

CAPÍTULO X – DAS PREMIAÇÕES

Art. 32 – As categorias profissionais masculina e feminina poderão ter premiação em dinheiro conforme a quantidade de inscritos nas respectivas categorias. O Torneio FCT 2000 terá premiação mínima de R$ 3.000,00 ou 130,00/dupla profissional inscrita, o que for maior. Os torneios FCT 1000 terão premiação mínima de R$ 1.400,00 em dinheiro, ou R$ 100,00 por dupla inscrita, o que for maior. Os torneios FCT 500 terão premiação em dinheiro equivalente a R$ 90,00/dupla profissional inscrita, sendo distribuídos conforme tabela abaixo:

MASCULINO FEMININO
8 OU + DUPLAS 8 OU + DUPLAS
50% da premiação total 50% da premiação total
DETALHE

Campeão 55%

Vice 25%

Semi 20%

DETALHE:

Campeão 55%

Vice 25%

Semi 20%

MASCULINO OU FEMININO FEMININO OU MASCULINO
8 OU + DUPLAS MENOS DE 8 DUPLAS
60% da premiação total 40% da premiação total
DETALHE

Campeão 55%

Vice 25%

Semi 20%

DETALHE:

Campeão 65%

Vice 35%

MASCULINO FEMININO
MENOS DE 8 DUPLAS MENOS DE 8 DUPLAS
50% da premiação total 50% da premiação total
DETALHE

Campeão 65%

Vice 35%

DETALHE:

Campeão 65%

Vice 35%

Art. 33 – Nos torneios FCT 1000, quando categorias de duplas amadoras de nível(A, B e C) atingirem 6 ou mais duplas inscritas, as duplas campeãs,  masculina e feminina, serão premiadas com a isenção de uma inscrição/atleta na etapa FCT 1000 ou 2000 subsequente.

Art. 34 – os campeões das categorias de nível técnico(Pro, A, B e C) de cada etapa FCT 1000 formarão a seleção do torneio, a qual receberá uniforme de jogo e treino, com a equipe técnica da federação, programado para antes do torneio FCT 1000 ou 2000 subsequente.

Art. 35 – Ao término da temporada 2018, a Federação Cearense de Tenis premiará os melhores do ano em suas respectivas categorias, conforme descrito abaixo:

  • 1o. Lugar nas categorias Simples, Duplas Masculinas e Duplas Femininas, Juvenís e Masters;
  • Melhor atleta masculino e melhor atleta feminina nas categorias mistas;
  • 1o. Lugar geral nas categorias nas categorias de nível (Pró, A, B e C). Este ranking será definido pela soma das pontuações do atleta nas três modalidades(Simples, Mista e Masculina/Feminina) disputadas em um mesmo nível técnico.

CAPÍTULO XI – DAS CHAMADAS E COMPARECIMENTOS

Art. 36 – Todos os jogos serão chamados da “mesa de arbitragem”, através de sistema de som; haverá tolerância de 15 minutos para a apresentação do Beach Tenista na quadra, a partir da chamada do jogo. Será declarado perdedor o atleta que não se apresentar na quadra após esse período de tolerância. Não havendo o comparecimento dos dois Beach Tenistas, ambos serão declarados perdedores por W.O.

Art. 37 – Após a aplicação do W.O pelo árbitro geral não é permitida a realização do jogo mesmo que haja comum acordo entre os jogadores.

CAPÍTULO XII – DOS UNIFORMES

Art. 38  – Os Beach Tenistas deverão se apresentar com vestimenta adequada para a prática do Beach Tennis não será permitido jogar sem camisa. O uso da camisa do torneio ficará por conta do regulamento de cada torneio. Aconselhamos aos atletas o uso das camisas do torneio como forma de divulgação do mesmo e de seus patrocinadores, os quais colaboram viabilizando o evento.

CAPÍTULO XIII – DOS JOGOS

Art. 39 – O Beach Tenista deverá confirmar sua presença no local do torneio, na mesa de arbitragem. O aquecimento não poderá ultrapassar o tempo de 05 minutos. A troca de lado não poderá ultrapassar o tempo de 01 minuto e 30 segundos exceto ao término de cada set quando o tempo será de 02 minutos.

Art. 40 – Não é permitido receber instruções na quadra, ou de fora dela, em nenhum momento durante a partida, podendo sofrer uma advertência do Árbitro. Os jogos terão acompanhamento de árbitros auxiliares. A decisão de colocar juiz de cadeira caberá ao árbitro geral.

Art. 41 – O Atleta não poderá sair da quadra sem a devida autorização do Árbitro do Torneio, sob pena de receber advertência.

CAPÍTULO XIV – DO TEMPO DE DESCANSO ENTRE OS JOGOS

Art. 42 – O período mínimo de descanso para a próxima partida de um Beach tenista no mesmo dia será como a seguir:

  •                     10 minutos, disputa em fase de grupos.
  •                     15 minutos, disputa em fase eliminatória.
  •                     20 minutos, disputa em melhor de 3 sets
  •                     30 minutos, se a partida anterior tiver duração acima de 1h 30min.

 

CAPÍTULO XV – DA ARBITRAGEM

Art. 43 – O sorteio das chaves será de responsabilidade do Árbitro Geral do torneio, designado e aprovado pela Diretoria Técnica de Beach Tennis da Federação Cearense de Tênis.

Art. 44 – Durante a realização do torneio, o Árbitro Geral e seus auxiliares são as autoridades máximas competentes para dirigir a parte técnica do torneio e têm entre suas atribuições o direito de intervir (estando ou não na quadra) em qualquer jogo que julgar necessário, para aplicação das regras, procedimentos e código de conduta

Art. 45 – O Árbitro Geral deverá estar sempre presente durante a realização dos jogos e completamente à disposição do torneio. A falta de Árbitro acarretará a paralisação imediata do torneio

Art. 46 – No caso de violações de código de conduta, o árbitro deverá informar  a penalidade aplicada ao Departamento de Beach Tennis da FCT. Em casos de solicitação por parte do Departamento, os árbitros deverão elaborar relatórios detalhando as penalidades

Art. 47 – O nome do Árbitro Geral será divulgado na página do evento e deverá constar em local visível nas dependências do local de realização do torneio;

Art. 48 – Número de árbitros auxiliares: 1 para cada 3 quadras.

CAPÍTULO XVI – CONHECIMENTO DAS REGRAS, REGULAMENTOS E EXIBIÇÃO DA IMAGEM

Art. 49 – Todo atleta ao fazer sua inscrição em qualquer torneio oficial ou supervisionado tecnicamente pela FCT, declara ter total conhecimento das regras do esporte e automaticamente aceita e se submete e a este regulamento e normas oficiais da Federação Cearense de Tênis. Excepcionalmente, para o bom andamento dos eventos promovidos pela FCT, poderão haver mudanças em formas de disputa após a publicação do regulamento e calendário. Caso ocorram, serão comunicadas pelo site e mídias sociais da FCT e e-mail marketing.

Art. 50 – Todo atleta, ao fazer sua inscrição em qualquer torneio oficial ou supervisionado tecnicamente pela FCT, autoriza o uso de sua imagem e voz constantes em fotos ou vídeos, para fins de divulgação, publicidade e reportagens do evento, em caráter definitivo e gratuito.

CAPÍTULO XVII – DAS REGRAS, REGULAMENTOS E CÓDIGOS DE CONDUTA

Art. 51 – O código de conduta poderá ser aplicado pelo Árbitro Geral, Árbitros Auxiliares (independente de estarem dentro da quadra ou fora dela) ou Juiz de Cadeira a qualquer momento. Para aplicação do código de conduta, o Árbitro Geral ou os seus auxiliares, deverão adentrar a quadra e em voz clara e audível informar a violação ao atleta infrator e aos demais atletas da partida, conforme segue:

– Obscenidade audível: Palavras obscenas ditas pelos jogadores em qualquer idioma;

– Obscenidade visível: Gestos ou atitudes obscenas visíveis;

– Abuso de bolas: Bolas golpeadas propositalmente para dentro ou fora da quadra, mesmo com o jogo terminado, enquanto o jogador estiver na quadra;

– Abuso de raquete ou equipamento: Qualquer atitude destrutiva utilizando raquetes ou equipamentos da quadra;

– Abuso verbal: Expressão verbal, que desrespeite o oponente, arbitragem ou público em geral;

– Abuso físico: Agredir fisicamente seu oponente, arbitragem ou público;

– Instrução: Qualquer tipo de comunicação audível ou visível entre o jogador, técnico, pais ou acompanhantes;

– Conduta antidesportiva: toda e qualquer atitude antidesportiva que não esteja prevista nos itens acima.

Penalidades por infração ao código de conduta:

– 1ª Violação: Advertência;

– 2ª Violação: Perda de Ponto;

– 3ª Violação: Perda de Game.

Da 4ª violação em diante, fica a critério do Árbitro Geral se continua penalizando com perda de games ou com desclassificação da dupla faltosa. Dependendo da gravidade do ato cometido pela dupla, a mesma poderá ser desclassificada sem passar pelo processo normal acima descrito.

Art. 52 – O Beach Tenista poderá ser penalizado administrativamente (suspensão) por qualquer infração ao Código de Conduta durante o torneio. O relatório final do Árbitro Geral será enviado a FCT e analisado para todos os casos

CAPÍTULO XVIII –  DAS PENALIDADES ADMINISTRATIVAS POR INFRAÇÃO AO CÓDIGO DE CONDUTA

Art. 53 – Perda de Ponto: perda de 15% do total de pontos obtidos na prova do torneio em que cometeu a infração.

– Perda de Game: perda de 30% do total de pontos obtidos na prova do torneio em que cometeu a infração.

– Desclassificação: não recebe nenhuma pontuação na prova do torneio em que foi desclassificado.

Parágrafo único – Caso o jogador cometa alguma infração dentro das instalações do torneio antes ou após o encerramento da partida (clube, hotel, etc.), a penalização será decidida pelo departamento técnico da FCT após análise do relatório enviado pelo árbitro

CAPÍTULO XIX – CRITÉRIOS DE ENQUADRAMENTO, PROMOÇÃO E REBAIXAMENTO DE CATEGORIA

Art. 54 – As promoções regulares ou ordinárias de categorias ocorrerão ao final da temporada observando o posicionamento no ranking na forma á seguir:

– Da categoria C para B masculina – 8 melhores atletas com pontuação anual superior a 1.750 pontos

– Da categoria B para A masculina – 6 melhores atletas com pontuação anual superior a 2.000 pontos

– Da categoria A para PRÓ masculina – 4 melhores atletas com pontuação anual superior a 2.250 pontos

– Da categoria C para B feminina – 6 melhores atletas com pontuação anual superior a 2.000 pontos

– Da categoria B para A feminina – 4 melhores atletas com pontuação anual superior a 2.250 pontos

– Da categoria A para PRÓ feminina – 2 melhores atletas com pontuação anual superior a 2.500 pontos

Art. 55 – O Conselho Técnico, constituído por atletas e professores, poderá realizar a promoção ou rebaixamento a qualquer momento de um atleta, visando o bom andamento das competições.

Art. 56 – O atleta que retorna a competir após se ausentar das competições, será enquadrado na mesma categoria que pertencia quando se afastou e será avaliado pela Conselho Técnico podendo ser enquadrado em outra categoria.

Art. 57 – Os atletas poderão solicitar ao Conselho Técnico uma avaliação para enquadramento, promoção ou rebaixamento desde que requeiram pelo email (federacaocearensetenis@gmail.com) até o final do período de inscrição de cada etapa.

CAPÍTULO XX – DAS CONVOCAÇÕES

Art. 58 – A Federação Cearense de Tênis convocará atletas para compor a seleção Cearense de Beach Tennis com o objetivo de competir na Copa das Federações de Beach Tennis, prevista para Outubro de 2018. Serão convocados os 03 melhores colocados no ranking estadual de cada categoria de nível técnico (Pro, A, B e C) bem como da categoria 40+, na seguinte ordem:

– Melhor colocado do ranking do ano vigente de cada categoria até a data limite viável para convocação do atleta, não antes de 1 de Julho de 2018; Seguem critérios para definição do melhor do ranking:

– Pontuação na categoria de Duplas de naipe(Masculina ou Feminina);

– Pontuação geral, somando todos os pontos do atleta nas modalidades Simples, Mista e Duplas de naipe do referido nível técnico;

– Pontuação em torneios CBT do referido nível técnico;

– Critério técnico, através de votação do Conselho Técnico da FCT;

Parágrafo Primeiro – O enquadramento da categoria do atleta será de acordo com o regulamento da competição a ser disputada. Caso o atleta melhor ranqueado em uma categoria não esteja habilitado a participar da competição, será convocado o próximo atleta no ranking, seguindo a ordem descrita no Art. 58.

Parágrafo Segundo – Escalação, definição de categoria e formação das duplas ficará a cargo do capitão da equipe.

Parágrafo Terceiro – A escolha do capitão da equipe ficará a cargo do Presidente da Federação Cearense de Tênis.  

CAPÍTULO XXI – DAS OBRIGAÇÕES DO ORGANIZADOR DO TORNEIO

Art. 59 – O organizador do torneio como premissa básica, para organizar uma etapa do Campeonato Cearense de Beach Tennis 2018, deverá:

Parágrafo Primeiro – Solicitar a data para evento através de ofício por e-mail à Federação Cearense de Tênis e preencher e assinar formulário de organização de torneios da Federação, conforme modelo que será fornecido pela Federação.

Parágrafo Segundo – Para promover uma etapa FCT 1000 do circuito cearense de Beach Tennis, o organizador deve prover:

  1. – Equipe de arbitragem devidamente capacitada pela ITF, CBT ou FCT presente no evento, em quantidade estipulada pelo árbitro geral;
  2. – Sonorização adequada para chamada de jogos e narração da final;
  3. – Quadras e bolas em quantidade suficiente para atender a demanda do evento, bem como todos os equipamentos necessários para realização dos jogos e sua manutenção para o bom andamento da competição;
  4. – Fisioterapeuta;
  5. – Caso o local do evento não tenha ponto de venda de água, é de inteira responsabilidade do organizador providenciar acesso à água potável aos atletas, seja através de fornecimento gratuito ou por pontos de venda;
  6. – Frutas para os atletas(2 unidades por inscrito);
  7. – “Kit” para atletas inscritos, conforme o “Modelo de torneios de Beach Tennis da FCT”;
  8. – Troféus/Medalhas para os finalistas bem como brindes conforme o “Modelo de torneios de Beach Tennis da FCT”;
  9. – Banner da Federação Cearense de Tênis exposto na quadra central;
  10. – Fornecer fotos(fotógrafo oficial) do evento e transmitir ao menos a final da categoria profissional através de mídia sociais ou rede de televisão (a federação disponibilizará o facebook para transmissão ao vivo);
  11. – Premiar os campeões das categorias de duplas de nível amadoras (C, B e A) que atingirem a quantidade mínima de 6 equipes com a isenção da taxa de inscrição da etapa FCT 1000 sequente. O valor desta premiação será compensados na prestação de contas junto a FCT;
  12. – Realizar o repasse de R$ 15,00 por filiado inscrito para a Federação Cearense de Tênis. Em caso de participação de atletas não filiados, o valor do repasse é de R$ 30,00 (trinta reais). Não haverá repasse para atletas das categorias iniciantes, sub-14 e sub-12.
  13. – Enviar os resultados dos jogos para FCT até 48hrs seguintes do término do evento, com a devida chancela do árbitro geral do torneio;
  14. – Apresentar à FCT antes do início do evento o protocolo de premiação a ser utilizado;
  15. – O Diretor do Torneio será responsável pela organização e bom andamento do evento.

Parágrafo Terceiro – Para promover uma etapa FCT 500 do Circuito Cearense de Beach Tennis, o organizador deve prover:

  1. – Equipe de arbitragem devidamente capacitada pela ITF, CBT ou FCT presente no evento, em quantidade estipulada pelo árbitro geral;
  2. – Sonorização adequada para chamada de jogos e narração da final;
  3. – Quadras e bolas em quantidade suficiente para atender a demanda do evento, bem como todos os equipamentos necessários para realização dos jogos e sua manutenção para o bom andamento da competição;
  4. – Fisioterapeuta;
  5. – Caso o local do evento não tenha ponto de venda de água, é de inteira responsabilidade do organizador providenciar acesso à água potável aos atletas, seja através de fornecimento gratuito ou por pontos de venda;
  6. – Frutas para os atletas(2 unidades por inscrito);
  7. – “Kit” para atletas inscritos, conforme o “Modelo de torneios de Beach Tennis da FCT”;
  8. – Troféus/Medalhas para os finalistas bem como brindes conforme o “Modelo de torneios de Beach Tennis da FCT”;
  9. – Banner da Federação Cearense de Tênis exposto na quadra central;
  10. – Fornecer fotos do evento e disponibilizá-las para divulgação do mesmo;
  11. – Realizar o repasse de R$ 7,00 (FCT 500) por filiado inscrito para a Federação Cearense de Tênis. Em caso de participação de atletas não filiados, o valor do repasse é de R$ 22,00 (vinte e dois reais). Não haverá repasse para atletas Iniciantes, Sub-14 e Sub-12.

Parágrafo Quarto – O não cumprimento das obrigações por parte do organizador poderá acarretar perda dos direitos de organização de torneios da FCT, CBT e ITF no estado do Ceará, bem como custos de responsabilidade civil por consequência do não cumprimento.

CAPÍTULO XXII – DA OBRIGAÇÕES DA FEDERAÇÃO

Art. 60 – A Federação Cearense de Beach Tennis deverá providenciar para o torneio:

  1. – Prover sistema de inscrições, meios de pagamento, acesso aos relatórios gerenciais dos torneios realizados pelos próprios organizadores sob chancela da federação;
  2. – Manter sistema de “ranking” de atletas inscritos nos eventos da federação;
  3. – Premiar os melhores atletas das categorias de nível técnico com treino com a comissão técnica da seleção cearense de Beach Tennis.;
  4. – promover uma viagem para os melhores atletas do estado representarem o Ceará na Copa das Federações 2018, com as passagens dos 20 atletas custeadas pela Federação;
  5. – Manter comissão técnica permanente para treinamento dos melhor
  6. – Fazer o repasse/compensação de valores recebidos através do sistema de pagamentos semanalmente, até o término do recebimento de todos os valores das inscrições.
  7. – Divulgar previamente os eventos através do site, mídias sociais e, sempre que possível, em outros meios de comunicação;
  8. – Divulgar os resultados e atualizar o Ranking até uma semana após a entrega dos resultados pelo organizador do evento;
  9. – Disponibilizar o Facebook da Federação Cearense de Tênis para transmissão ao vivo do sorteio das chaves e de jogos do Torneio;

j.– Providenciar lista de fornecedores com preços negociados semelhantes aos previstos no “Modelo de Torneios de Beach Tennis 2018”

  1. – Providenciar banners com logotipo da federação para exibição no evento;

CAPÍTULO XXIII – ATENDIMENTO MÉDICO

Art. 61 – É obrigatório que os torneios tenham um profissional da área de Medicina e/ou Fisioterapia para prestar atendimento em caso de lesões, contusões, etc. Durante o atendimento, que não poderá exceder o tempo regulamentar de 3 minutos contados a partir do início do tratamento, o Árbitro Geral deverá estar presente.

Art. 62 – Não são permitidos quaisquer tratamentos que requerem injeções, infusões intravenosas ou utilização de oxigênio dentro ou fora da quadra, com exceção dos atletas portadores de diabetes, onde é permitida a utilização do tempo médico para verificação da dosagem sanguínea e aplicação do medicamento necessário.

CAPÍTULO XXIII – CASOS OMISSOS

Art. 63 – Os casos omissos a este regulamento serão resolvidos pelo comitê executivo e/ou Conselho Técnico da FCT.